Carrapatos em humanos

Os carrapatos causam muito mais do que apenas incômodos! Eles causam doenças aos animais e aos seres humanos. São parasitas artrópodes (oito patas) e hematófagos que significa que se alimentam de sangue. Portanto precisam de um hospedeiro para sobreviver e se alimentar animais e humanos são os alvos.

Eles transmitem doenças não apenas aos cachorros e outros animais, mas também aos seres humanos, por isso sua eliminação deve ser feita com urgência. Eles são capazes de transmitir vírus, bactérias, protozoários e outros. Proliferam-se principalmente nas estações mais quentes e úmidas como o verão. Durante seu ciclo de vida habita não apenas o hospedeiro mas intercala sua habitação com frestas de portas, janelas, cantos de móveis de madeira, paredes e pisos.

Doenças e combate
Algumas pessoas podem ter alergia aos carrapatos, quando ele suga o sangue deixa sua saliva cair causando a reação alérgica. No Brasil as espécies mais encontradas são o Rhipicephalus sanguineus mais conhecido como carrapato-vermelho-do-cão e o Amblyomma cajennense o carrapato estrela. O carrapato vermelho prefere os cachorros e caso atinja humanos causa dermatite.

O carrapato estrela é o mais perigoso aos humanos, ele causa a chamada febre maculosa. Essa doença é causa por uma bactéria chamada Ricketsia rickettsii que é carregada por esse carrapato. Esse inseto habita locais mais rurais ou grande vegetações, ele também é conhecido por carrapato de cavalo ou rodoleiro. A febre maculosa é uma doença grave que provoca morte em 30% dos casos.

Depois de quatro a seis horas depois da fixação do carrapato a doença já pode ser transmitida. O homem é mais atacado quando o carrapato está na fase de ninfa e larvas, que são as fazes antes dele se tornar um carrapato adulto. A doença tem um período de incubação que pode durar de 2 a 14 dias, várias regiões do Brasil já registraram casos da doença e mortes.

Os sintomas da doença são febre alta, dores de cabeça e musculares. No quarto dia podem aparecer manchas de tom rosado em regiões como punho, tornozelo, tronco, face, pescoço, solas dos pés e palmas das mãos, em casos mais casos acontece necrose dos tecidos. O diagnostico da doença é dificultado pelos primeiras sintomas que se parecem com outras doenças. O tratamento é feito com antibióticos e remédios específicos. Uso de carrapaticidas pode ajudar a evitar esses parasitas.

Aprenda mais sobre o perigo de carrapato em humanos lendo nossos artigos Carrapatos Como Acabar, Doença Carrapato e Pulgas E Carrapatos